CONTRA AS MICROVARIZES

0
35

A associação do laser à escleroterapia, ao menos uma sessão por mês, é extremamente importante para potencializar os efeitos da remoção dos vasinhos. Do ponto de vista tecnológico, preço e disponibilidade de equipamentos, o laser é um procedimento extremamente viável. Os lasers que atuam em vasos sanguíneos são programados para atravessar a pele e só destruir o que encontrar de cor vermelha ou azul. Muitas vezes, a agulha utilizada na esclerose, não consegue atingir os pequenos vasos que o laser consegue. É indicado principalmente quando o paciente tem muitos vasinhos finos e descontínuos e para pessoas que pioraram após a esclerose. O procedimento é menos doloroso que a esclerose, mas é também um pouco mais caro. No entanto, quem vai determinar a utilização de um ou outro ou a associação deles é o médico. Equipe Bem Star